Covid-19 – Concelho de Vila do Bispo sem novos casos de infeção há cinco dias consecutivos, mas em estado de alerta por risco de contágio

Mantêm-se  11  casos   ativos neste concelho do barlavento algarvio, onde estão  63 pessoas em vigilância por parte das autoridades de saúde.

Pelo quinto dia consecutivo, o concelho de Vila do Bispo não registou novos casos positivos nas últimas 24 horas, apurou o Litoralgarve. O ponto de situação epidemiológica Covid-19, a  01  de  Abril  de 2021, no concelho de Vila do Bispo, continua a apresentar 11 casos ativos pertencentes à mesma cadeia de contágio, mantendo-se  63 pessoas em casa, por precaução,  sob  vigilância  das autoridades de saúde, devido à pandemia. 

Numa altura em que, com o cumulativo de 11 novos casos nos últimos 14 dias, está classificado de Risco Moderado para efeitos de perigo de transmissão da Covid-19, Vila do Bispo integra, agora, uma lista de 19 concelhos no país, em alerta de contágio e na qual apresenta uma incidência de 213 casos por cada 100.000 habitantes.

Primeiro-ministro, António Costa, deixa  aviso  a concelhos   em  risco,  onde   as  medidas   de   desconfinamento  podem  não   avançar

De acordo com o governo, esses concelhos com mais de 120 casos de Covid por 100 mil habitantes são: Alandroal, Albufeira, Beja, Borba, Cinfães, Figueira da Foz, Figueiró dos Vinhos, Lagoa, Marinha Grande, Penela, Soure, Vila do Bispo, Vimioso, Carregal do Sal, Moura, Odemira, Portimão, Ribeira de Pena e Rio Maior.

Em conferência de imprensa realizada nesta quinta-feira, dia 1 de Abril, em Lisboa, o primeiro-ministro, António Costa, admitiu que poderá haver um retrocesso nas medidas de desconfinamento nesses concelhos se continuarem no ‘vermelho’ dos indicadores da pandemia de Covid-19, após avaliações de 15 em 15 dias. “Se em duas avaliações sucessivas, os concelhos estiverem acima do limiar de risco, as medidas de desconfinamento não devem avançar nesses concelhos“,avisou António Costa. Por isso, o Chefe do Executivo apelou para a necessidade de ser feito “um esforço acrescido de controlo e rastreio das cadeias de transmissão” do novo coronavírus naqueles concelhos, que estão agora na lista ‘negra’, sob vigilância, devido à incidência por Covid-19.

Paulo Silva

José Manuel Oliveira

PUBLICIDADE