Sociedade

COVID-19 NO ALGARVE – HÁ 14 INTERNADOS NO ALGARVE, 131 CASOS POSITIVOS NO DOMICÍLIO E 237 CONTACTOS EM VIGILÂNCIA ATIVA

Um total de 345 casos confirmados (cumulativo), 16.998 casos infirmados (cumulativo), ou seja que não se confirmaram, 14 internados, 03 deles em Unidades de Cuidados Intensivos, 131 casos positivos no domicílio, 237 contactos em vigilância ativa, 02 novos casos e 187 recuperados, o que representa 54,2 por cento.

É esta a situação epidemiológica no Algarve, de acordo com os dados fornecidos pela Autoridade de Saúde Regional, atualizada às 00:00 horas do dia 08 de Maio de 2020. Nesta nota informativa enviada aos órgãos de comunicação social pela Comissão Distrital de Proteção Civil de Faro, registam-se, assim, mais 14 casos confirmados (cumulativo) em comparação com há uma semana, a 01 de Maio de 2020, e mais 3.505 casos infirmados (cumulativo). Há menos 01 internado e mantêm-se 03 o número de doentes internados em Unidades de Cuidados Intensivos, além de se verificarem, também, menos 31 casos positivos no domicílio.

Menos 24 casos em vigilância ativa e mais 46 doentes recuperados em comparação com a semana passada

Por outro lado, em comparação com há uma semana, existem menos 24 casos em vigilância ativa, mais 02 casos ativos e mais 46 doentes recuperados. Já em termos percentuais, constata-se um aumento de 11,61 % ao nível de recuperados em relação há uma semana. O número de óbitos (cumulativo) continua em 13 no Algarve.

7.048 testes de rastreio a utentes e funcionários de 88 lares de idosos

Na sequência do plano destinado à realização de testes de rastreio nos lares de idosos, a instituições similares e trabalhadores de creches, ao abrigo do protocolo celebrado entre o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e o ‘Algarve Biomedical Center (ABC), com sede em Faro, na última semana, ação abrangeu utentes e funcionários de 88 estabelecimentos (mais 19 em relação há uma semana) nos 16 concelhos do Algarve. Nessas unidades foram realizados, no total, 7.048 testes (mais 1.196 do que há uma semana) e 158 re-testes, ou seja, mais 04.

Já começaram os testes para o rastreio SARS-CoV-2 aos trabalhadores das creches do Algarve, onde existem 1.675 funcionários

No dia 04 de Maio, tiveram início os testes para o rastreio SARS-CoV-2 em todos os trabalhadores das creches do Algarve, cuja reabertura está prevista para o dia 18 de Maio. Esta ação vai abranger um total de 116 creches e 1.675 funcionários, segundo as estimativas da Comissão Distrital de Proteção Civil de Faro. Os postos de comando municipais estão a acompanhar, em articulação com a Segurança Social e através dos serviços de ação social das respetivas câmaras municipais, o processo de reabertura das creches e dos jardins de infância.

Por outro lado, a Brigada de Matérias Perigosas da Unidade de Emergência de Proteção e Socorro da Guarda Nacional Republicana levou a efeito ações de descontaminação numa unidade hoteleira em Vilamoura, no concelho de Loulé, que albergou utentes e funcionários do lar de idosos de Boliqueime.

As Forças Armadas já iniciaram ações de sensibilização e demonstração com vista a higienização, aos trabalhadores das escolas dos alunos dos 11º. e 12º. ano de escolaridade, que irão retomar as atividades letivas, em principio a 18 de Maio. Das 19 escolas com ensino secundário no Algarve, foram já realizadas ações em 13 estabelecimentos, estando previsto que, até final da próxima semana, fiquem concluídas nas restantes 06 esse trabalho.

70 estruturas para Zonas de Apoio à População, com capacidade para 3.514 camas

No Algarve existem 70 estruturas destinadas a Zonas de Apoio à População, nos 16 concelhos, com capacidade de 3.514 camas (mais 74 do que há uma semana) de três tipologias – isolamento profilático, quarentena e reserva social em apoio a lares de idosos. Estão, neste momento, acionadas 03 Zonas de Apoio à População nos municípios de Albufeira, Loulé e Tavira, para quarentena/isolamento profilático. Ou seja, junta-se, agora, Loulé, em comparação com o plano da passada semana. Já ao nível de hotéis e unidades militares em reserva, existem 102 estruturas (menos uma em relação à semana anterior), com capacidade para um total de 2.055 camas (mais 779), nesta região.

Pavilhão Desportivo Municipal da Penha, em Faro, e Portimão Arena mantêm-se preparados para instalar hospitais de campanha

A funcionar como instalação de circuitos exteriores de doentes COVID, o pavilhão desportivo do Sporting Clube Farense continua preparado com 50 camas, em apoio aos hospitais de Faro e de Portimão. Ao mesmo tempo, o Pavilhão Desportivo Municipal da Penha, em Faro, e o pavilhão de multiusos Portimão Arena, nesta cidade, mantêm-se preparados para a eventual necessidade de instalar hospitais de campanha.

Autor: José Manuel Oliveira

Deixe uma resposta