Diversos

Vila do Bispo acolheu XXIII Encontro Nacional de Vigilantes da Natureza

Vila do Bispo recebeu o XXIII Encontro Nacional de Vigilantes da Natureza, iniciativa que decorreu de 30 de janeiro a 2 de fevereiro. Este encontro incluiu as XVII Jornadas Técnicas dedicadas ao Turismo e Natureza.

A APGVN Associação Portuguesa de Guardas e Vigilantes da Natureza considera que o XXIII Encontro Nacional de Vigilantes da Natureza e as XVII Jornadas Técnicas intituladas “Turismo e Natureza”, em coorganização com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e com o notável contributo da Câmara Municipal de Vila do Bispo, Câmara Municipal de Aljezur e com o apoio da Câmara Municipal de Lagos, se transformou num marco histórico para a APGVN devido ao êxito alcançado pelo evento.

Os 154 participantes oriundos de todo o território continental, das regiões autónomas dos Açores e da Madeira e os representantes da Suíça, Servia, Espanha, Croácia, Geórgia, Inglaterra, Áustria e Itália, debateram a importância do trabalho dos Vigilantes da Natureza para o Turismo e para a Natureza.

Nas sessões solenes de abertura e encerramento do evento o Presidente do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, Nuno Banza, o Presidente da Câmara Municipal de Vila do Bispo, Adelino Soares, o Presidente da Câmara Municipal de Aljezur, José Manuel Lucas Gonçalves, o Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lagos, Paulo Jorge Reis e o Diretor Regional da Conservação da Natureza e das Florestas do Algarve, Joaquim Castelão Rodrigues, destacaram a importância do papel dos Vigilantes da Natureza na preservação da Natureza e no reflexo que tem no Turismo de qualidade.

Esta iniciativa assumiu particular importância na região devido ao empenho do Presidente da Câmara Municipal de Vila do Bispo, Adelino Soares, do Presidente da Câmara Municipal de Aljezur, José Manuel Lucas Gonçalves, do Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lagos, Paulo Jorge Reis e dos Vereadores Fernando Santana (Vila do Bispo), Rute Silva (Vila do Bispo) e António Carvalho (Aljezur).

Ao longo dos quatro dias em que decorreu o evento, ficou refletida a preocupação com a falta de investimento na melhoria da biodiversidade, que inclui o restauro de florestas, bosques, zonas húmidas, turfeiras, prados, zonas costeiras e áreas marinhas e também pela necessidade de dotação dos meios humanos e materiais que permitam que se cumpra a missão dos Vigilantes da Natureza na defesa do Ambiente e da Conservação da Natureza.

No dia 2 de fevereiro, data em que se comemora o DIA NACIONAL DO VIGILANTE DA NATUREZA, foi anunciado pela Vice-Presidente da International Ranger Federation, Linda Nunn, que a candidatura portuguesa à organização do X Congresso Mundial de Rangers (Vigilantes da Natureza), a realizar em 2022, foi a vencedora, sendo a primeira vez que este evento se realiza em Portugal.

A candidatura foi apresentada pela Associação Portuguesa de Guardas e Vigilantes da Natureza (APGVN), em articulação com o Governo dos Açores, no decurso do IX Congresso Mundial de Rangers, que se realizou no Nepal, de 12 a 16 de novembro e 2019, tendo sido preferida relativamente a candidatura do Peru.

A decisão da IRF – International Ranger Federation foi um claro reconhecimento do trabalho desenvolvido pela APGVN na dignificação e valorização da carreira de Vigilante da Natureza e no seu desempenho em ações de conservação da natureza e de biodiversidade.

Autor: Câmara Municipal de Vila do Bispo

Deixe uma resposta