Diversos

CAP PROMOVE SEMINÁRIO PARA INFORMAR EMPRESÁRIOS AGRÍCOLAS SOBRE OS IMPACTOS DO BREXIT NO SETOR

O evento decorre esta terça-feira, dia 29 de outubro, no Auditório da CAP, em parceria com a AICEP e a Direção Geral das Atividades Económicas do Ministério da Economia. Objetivo é informar os empresários agrícolas sobre
o plano de contingência de Portugal no caso da saída, sem acordo, do Reino Unido da União Europeia

Numa semana crucial, a dois dias da data limite que estava marcada para o Brexit, a CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal, em parceria com a AICEP e a Direção Geral das Atividades Económicas do Ministério da Economia, promove esta terça-feira o seminário “BREXIT: Oportunidades e Desafios para o setor Agrícola”, com o objetivo de esclarecer as empresas sobre o impacto da saída do Reino Unido da União Europeia (UE) – e que, entretanto, nas últimas horas, ganhou um novo calendário. Segundo o Conselho Europeu, o prazo máximo para a saída passa para 31 de janeiro de 2020, embora os britânicos possam abandonar a UE antes de tal data, caso aprovem, entretanto, o acordo de saída.

Os empresários agrícolas terão a oportunidade de, por um lado, conhecer as medidas de contingência que o Governo português tem preparadas para o cenário de ‘hard Brexit’ (saída sem acordo) e, por outro, colocar dúvidas e obter esclarecimentos sobre as implicações regulamentares e aduaneiras para o setor, aquando da saída do Reino Unido.

“O Reino Unido é um dos principais mercados do sector agroalimentar português, que tem uma componente exportadora cada vez mais vincada. A sua saída da UE, sobretudo num cenário de não acordo, será naturalmente lesiva para os interesses dos agricultores portugueses – sobretudo no caso de os produtos frescos terem de ser inspecionados à entrada da fronteira, o que poderá ser um processo moroso que não se coaduna nem com a segurança alimentar nem com os ritmos e interesses próprios dos exportadores”, afirma o presidente da CAP, Eduardo Oliveira e Sousa, que, todavia, não deixa de sublinhar as oportunidades que podem advir do Brexit: “Naturalmente, os produtores necessitam de olhar para novos mercados e de reforçar o investimento noutros, numa estratégia de diversificação que, a médio prazo, pode ser benéfica para o sector”, admite.

O seminário decorre esta terça-feira, dia 29 de outubro, no Auditório da CAP, a partir das 14h, e contará com a intervenção especializada de representantes da Autoridade Tributária e Aduaneira e do Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral (GPPA) do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, que, nas suas intervenções, irão apresentar os vários cenários relativos aos impactos aduaneiros e regulamentares do Brexit.

O delegado da AICEP no Reino Unido, Rui Boavista Marques, e o Embaixador João de Vallera, o coordenador do Ministério dos Negócios Estrangeiros para o Brexit, marcarão presença para fazer ponto de situação das negociações e das medidas que o Governo português preparou em caso de uma saída sem acordo.

Neste evento, onde será apresentado o estudo da CIP – Confederação Empresarial de Portugal, “Brexit – As consequências para a economia e as empresas portuguesas”, pela consultora EY – AM&A, haverá ainda tempo para um debate sobre os impactos setoriais da saída do Reino Unido da UE.

O Reino Unido é o 5º maior mercado para o sector agroflorestal nacional, com as exportações a valerem perto de 575 milhões de euros anuais. Em termos gerais, é o 4º mercado das exportações portuguesas de bens e o 1º mercado de exportações de serviços.

Consulte o programa deste evento, em anexo. A inscrição, gratuita, pode ser feita neste link: http://clientes.portugalglobal.pt/GIC/acaoinscritos/add/4021

O seminário irá decorrer no dia 29 de outubro, a partir das 14h, no Auditório da CAP: Rua Mte. Lima de Freitas 1, 1549-012, Lisboa.

Autor: CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal

Deixe uma resposta