Politica

PAN alerta para problemas ambientais no distrito de Faro em campanha eleitoral

  • O cabeça de lista do PAN às Europeias, Francisco Guerreiro, e o Deputado André Silva, estiveram com o PAN Algarve este domingo, 19 de maio, em Portimão, Lagoa, Albufeira, Faro e Olhão
  • Partido alerta para os problemas associados à sobrepesca, ao atentado ambiental das Alagoas Brancas, às podas agressivas de árvores e para a ausência de apoios à recuperação de animais selvagens no distrito de Faro
  • Paulo Baptista e vários elementos do PAN Algarve estiveram presentes na campanha, assim como vários membros de Organizações Não Governamentais Ambientais

Francisco Guerreiro, o cabeça de lista do PAN – Pessoas-Animais-Natureza para as Eleições Europeias, e André Silva, deputado do PAN à Assembleia da República, estiveram este domingo em campanha para as Eleições Europeias no distrito de Faro, alertando para vários problemas ambientais que assolam esta região.

Portimão: Agricultura e pescas

A visita ao distrito iniciou-se em Portimão, no Mercado de Alvor. Em diálogo com a população, Francisco Guerreiro alertou para a importância de se promover a agricultura tradicional, familiar e biológica, redirecionando os fundos comunitários atualmente alocados à agropecuária altamente poluente praticada no nosso país. Também aqui, o cabeça de lista do PAN às Europeias de dia 26 de maio apresentou como uma das grandes bandeiras do partido terminar com a sobrepesca no espaço europeu, problema que afeta também as vilas piscatórias algarvias, já que os stocks piscícolas estão altamente afetados e em risco.

Lagoa: Zona húmida desprotegida das Alagoas Brancas

Em Lagoa, a comitiva do PAN visitou a zona húmida das Alagoas Brancas em conjunto com uma dezena cidadãos que reivindicam o fim da destruição das Alagoas Brancas, uma das poucas zonas húmidas que restam neste município, e no Algarve aquela que apresenta maior número de espécies. O PAN quer travar a construção de novos espaços comerciais naquela zona, que ameaçam 71 espécie de aves – algumas em risco de extinção, como o íbis-preto. Em diálogo com a comunidade local, Francisco Guerreiro e André Silva rejeitaram os princípios que atualmente moldam as políticas locais e nacionais e que colocam continuadamente a economia acima da proteção do ambiente.

Faro: Podas de Rolagem

Já no concelho de Faro, o PAN visitou o Jardim da Alameda, zona altamente afetada pelas podas radicais, denominadas podas de rolagem. Os vários elementos do PAN assinaram a petição cidadã que manifesta o repúdio pelas podas de árvores efetuadas em várias zonas da cidade, ordenadas pela Câmara Municipal de Faro sem qualquer fundamento urbanístico, ambiental ou científico, ação preocupante dado a região do Algarve ser uma das mais afetadas com a crise da desertificação provocada pelas Alterações Climáticas. Paulo Baptista, deputado na Assembleia Municipal de Faro, reconhece que “há cada vez mais um discurso político transversal que reconhece a importância da preservação da Natureza e do património natural de cada local, no entanto a prática, muitas vezes acaba por ainda não acompanhar as intenções verbais”.

Olhão:  Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa

A ação de campanha no Algarve terminou com uma visita ao Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa que, apesar de ser um projeto imprescindível para a valorização ambiental desta região e para a proteção da vida selvagem e seus ecossistemas, está neste momento em risco de perder a sua principal fonte de financiamento com o fim das medidas ambientais compensatórias pela ampliação do aeroporto de Faro, que até agora garantiam a subsistência desta Organização Não Governamental.

Autor: PAN

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *