Diversos

OMBRIA RESORT DARÁ ENCAIXE FISCAL DE 153 MILHÕES DE EUROS AO ESTADO PORTUGUÊS

A Universidade do Algarve divulga no estudo sobre o ‘Impacto Económico e Social do Empreendimento Ombria Resort no Concelho de Loulé’ o valor que o Estado Português poderá vir a encaixar com a construção e a exploração turística e imobiliária do Ombria Resort, localizado 7 km a norte da cidade de Loulé. O valor estimado no estudo, de mais de 153 milhões de euros, está distribuído entre a receita para a administração local, de 22,2 milhões de euros, e o valor entregue ao governo central, de 131 milhões de euros. Os valores desta projeção, refere o estudo, são obtidos num quadro de estabilidade de políticas fiscais.

O estudo de ‘Impacto Económico e Social do Empreendimento Ombria Resort no Concelho de Loulé’, realizado por uma equipa multidisciplinar, nos domínios da economia regional, turismo, finanças empresariais e fiscalidade, aponta também o valor do investimento total do grupo PONTOS, para a concretização do projeto. Serão necessários 252,2 milhões de euros para construir todas as infraestruturas, o campo de golfe, os edifícios do hotel Viceroy e dos imóveis que serão disponibilizados para serem adquiridos por terceiros, fazer os arranjos paisagísticos, reorganizar o espaço natural e melhorar os acessos rodoviários. 

O Ombria Resort está a ser desenvolvido no interior do Algarve, entre as aldeias de Tôr e Querença, como um resort sustentável e aberto à comunidade local. A promoção do emprego local de forma direta e indireta é outro ponto positivo apontado pelo estudo da Universidade do Algarve.

Durante o período de construção, serão necessários em média 140 trabalhadores por ano, prevendo-se um pico de 572 em 2020. Quando o Resort estiver em funcionamento, a partir da conclusão da primeira fase em 2021, a necessidade de mão de obra estabilizará nos 300 postos de trabalho, dos quais 15% serão profissionais com nível de educação superior. Para além de empregar os habitantes locais, o Ombria Resort espera vir a fixar novos habitantes nesta zona de baixa densidade populacional.

O estudo aponta também para a dinamização da economia local e o crescimento do emprego indireto, pelo impacto positivo que o Ombria Resort deverá ter em restaurantes, bares, mercearias e empresas de atividades turísticas.

Além da fiscalidade e da economia, o estudo ‘Impacto Económico e Social do Empreendimento Ombria Resort no Concelho de Loulé’, que auscultou a população local, calcula outros benefícios para a região:  o reforço do prestígio das freguesias, a melhoria da imagem do destino Algarve, o aumento da notoriedade de Portugal nos mercados internacionais, o aumento do empreendedorismo e do investimento, a dinamização do consumo de produtos locais, a melhoria das infraestruturas rodoviárias e de telecomunicações, a valorização e promoção das tradições/cultura local, o aumento do rendimento, do poder de compra e da qualidade de vida dos habitantes locais.

Deixe uma resposta