Diversos

PESCADOR LÚDICO DE NACIONALIDADE ROMENA MORRE AO CAIR DE DEZ METROS DE ALTURA AO MAR NO CONCELHO DE VILA DO BISPO

Um pescador lúdico imigrante de 49 anos e nacionalidade romena morreu nesta manhã de domingo, dia 27 de Janeiro de 2019, após ter escorregado e caído ao mar de uma rocha com mais de dez metros de altura no chamado pesqueiro dos «Caixões», situado na Praia da Barriga, zona norte do concelho de Vila do Bispo, apurou o ‘Litoralgarve’.

A imagem pode conter: céu, natureza e ar livre

HELICÓPTERO DA FORÇA AÉREA PORTUGUESA E EMBARCAÇÃO SALVA-VIDAS DO INSTITUTO DE SOCORROS A NÁUFRAGOS ENVOLVIDOS NAS BUSCAS

  

A imagem pode conter: céu, ar livre e natureza

O alerta foi dado pelas 08h.31m. através do Centro de Coordenação de Busca e Salvamento de Lisboa, após o indivíduo ter escorregado de um rochedo à água quando estava a pescar juntamente com dois amigos. Um helicóptero «EH-101» da Força Aérea Portuguesa e uma embarcação salva-vidas da Estação de Sagres do Instituto de Socorros a Náufragos, além de bombeiros de Vila do Bispo e agentes da Polícia Marítima e da Guarda Nacional Republicana, estiveram envolvidos na operações de busca do pescador lúdico, que já foi encontrado a boiar sem vida. “Não havia muito vento e o mar não estava particularmente agitado”, contou ao ‘Litoralgarve’ uma testemunha no local, onde se têm registado ao longo dos anos vários acidentes mortais na sequência de quedas de quem arrisca na pesca em altos rochedos. O corpo do imigrante romeno foi recolhido e transportado para o Gabinete Médico-Legal do Hospital do Barlavento Algarvio, em Portimão, onde será autopsiado.

PRESIDENTE DA JUNTA DE FREGUESIA DE SAGRES, LUÍS PAIXÃO, ALERTA PARA O “CUIDADO E CONSCIÊNCIA” DO PERIGO DE QUEM PESCA NAS ROCHAS

A imagem pode conter: oceano, ar livre, natureza e água

Numa altura do ano em que sobretudo o sargo atrai muitos pescadores lúdicos em toda a costa vicentina, o presidente da Junta de Freguesia de Sagres (Vila do Bispo), Luís Paixão, em declarações ao ‘Litoralgarve’, apelou para “o máximo cuidado e a consciência” de todos os que se dedicam a esta actividade. “As pessoas têm de ter toda a cautela para o perigo que representa a pesca nos altos rochedos”, insistiu o autarca.

Deixe uma resposta