Politica

Degradação da Segurança Social em Albufeira não pode continuar

A Comissão Concelhia de Albufeira do PCP vem, por este meio, alertar para as péssimas condições de atendimento e trabalho nos serviços locais da Segurança Social.
No dia 21 de Maio de 2018, uma delegação do PCP, a que se juntou o deputado eleito pelo Algarve, Paulo Sá, visitou as instalações da Segurança Social em Albufeira. Desta visita, o PCP, através do seu deputado, fez 3 perguntas ao Governo, às quais ainda não obteve resposta.
Na altura, os serviços já apresentavam inúmeras debilidades como, por exemplo, a falta de espaço, a falta de recursos humanos, o elevado tempo de espera, e o não atendimento de todos os utentes do dia.
Passados estes meses os serviços pioraram!
O tempo de espera, que à data era de 45 minutos, regista actualmente um aumento para 2 ou 3 horas.
Os funcionários já insuficientes e em número de 6 quadros passaram a 5.
Note-se que a Segurança Social atende em média 200 utentes por dia, ficando por atender(por falta de acesso a senhas) igual número ou superior.
A situação vivida nos serviços degrada-se diariamente. As condições para os utentes são desesperantes, muito mais nesta altura do ano, em que o número de utilizadores é elevado.
Os funcionários exercem um esforço superior ao normal no exercício do ritmo de trabalho e ‘acusam’ a pressão exercida pelos utentes, resultante do tempo de espera e da falta de privacidade no atendimento, devido à falta de condições de espaço.
O PCP insiste que tais problemas devem ser rapidamente resolvidos.
Passados 7 meses da pergunta feita pelo deputado Paulo Sá, o Governo permanece em silêncio.
A Comissão Concelhia de Albufeira do PCP, ao mesmo tempo que apela à luta das populações em defesa dos serviços públicos, bem como dos trabalhadores deste local de trabalho, reafirma que continuará a intervir no sentido de ver resolvida esta situação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *