Cultura

O público mais joven, vira protagonista na Mostra de Cinema FRONTEiRAS

Escolas infantis e de secundária em Portugal e Espanha participam no projeto, trazendo os seus alunos para as sessões de cinema matinais. As salas de cinema, a plena capacidade no lado português e adolescentes a debaterem com o diretor do filme do lado espanhol, marcaram a jornada de hoje.
A 3º Mostra Internacional de Cinema FRONTEiRAS, que já decorre no seu sexto dia de projeções, contou de novo esta edição com uma intensa participação dos mais jovens.
Além das tradicionais sessões da tarde e da noite, a Mostra inclui sessões matinais para crianças e adolescentes, organizadas em coordenação com as escolas e institutos da zona.
Todas as manhãs, entre 30 e 60 crianças visitam a Mostra de Cinema vindos de
Ayamonte, Vila Real de Santo Antônio e cidades vizinhas, como Villanueva de los
Castillejos ou La Redondela.
Hoje foi uma jornada especialmente emocionante em ambos os lados da fronteira.
No lado português, a Mostra bateu recordes de participação infantil, com mais de cento e quarenta crianças que completaram a capacidade do Espaço Mariani (Casa da Cultura de Monte Gordo). “O cinema é das ferramentas mais importantes para ensinar a olhar e a pensar o mundo. Nesse sentido, é com grande prazer que oferecemos a nossa colaboração em mais uma edição desta iniciativa. Ficamos muito satisfeitos ao ver as crianças do nosso concelho a ganharem asas, por via do cinema”, disse Carla Sabino, Vereadora de Cultura de Vila Real de Santo Antônio.
No Teatro Cardenio de Ayamonte, estudantes do ensino médio da cidade vizinha de Lepe chegaram para assistir à exibição da longa-metragem “Ali”, com a presença de seu diretor Paco Baños. Os jovens espectadores, que estrearam-se na experiência do colóquio de cinema, “bombardearam” o diretor com as perguntas mais engenhosas e inesperadas, querendo saber mais sobre o enredo do filme, bem como sobre o processo de distribuição. “Estas ações são essenciais para o desenvolvimento dos jovens, não apenas pelo seu formato audiovisual, mas também pelos seus conteúdos que abordam temas como feminismo, ambientalismo, solidariedade, educação em valores etc.” Acrescentou Gema Martín Flores, Vereadora de Cultura da Câmara de Ayamonte.
“Se queremos que a arte e o bom cinema tenham futuro, devemos continuar a semear, formando novas audiências. Agradecemos imensamente às escolas que se juntaram e confiaram no nosso projeto “, disse Abraham López, diretor da Mostra.
Nota: Todas a projeções estão anunciadas em hora local. Relembramos que em Espanha é sempre uma hora a mais, ou em Portugal uma hora a menos, a depender do lado da fronteira que estejamos a ver.

Autor: FRONTEiRAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *